BEm: veja que não pode solicitar a ajuda financeira do governo

N 47342 C97c8f6641c51f119d1c5ab3ad757213 - Contabilidade na Zona Sul - SP | Aspecto Contabilidade

Compartilhe nas redes!

O benefício emergencial é destinado a quem tem contrato de trabalho suspenso ou jornada e salário reduzidos. Quem recebe outros benefícios pode ficar de fora da iniciativa.

O governo federal já começou a pagar o Benefício Emergencial para trabalhadores que foram incluídos no Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, que permite redução de jornada e salário ou suspensão de contratos temporariamente.

É importante que o trabalhador saiba que o valor a ser recebido pelo BEm é calculado com base no valor que ele teria direito caso pedisse o seguro-desemprego. Mas você sabe quem pode receber esse benefício?

A Medida Provisória 1.045 determinou regras para receber o Benefício Emergencial. Veja quem não poderá contar com a ajuda do governo neste ano:

Trabalhadores intermitentes 

Ao contrário do que foi determinado no ano passado, os trabalhadores considerados intermitentes, que são aqueles que, segundo a CLT, o trabalho ocorre “com alternância de períodos de prestação de serviços e de inatividade, determinados em horas, dias ou meses, independentemente do tipo de atividade do empregado e do empregador”, não terão direito ao benefício.

Entre os trabalhadores dessa modalidade que não têm jornada e salários fixos estão os garçons, vendedores, professores, entre outros.

Bolsa de qualificação profissional 

Neste ano, também ficam impedidos de receber os valores do BEm as pessoas que já recebem o benefício de qualificação profissional ou bolsa de qualificação profissional.

A bolsa de qualificação profissional é concedida quando o contrato de trabalho é suspenso pela empresa por período de dois a cinco meses para que o trabalhador ingresse em curso ou programa de qualificação antes de voltar ao trabalho.

Setor público, desempregados, autônomos e informais

Outro grupo de trabalhadores que também não poderão receber o BEm é o que trabalha em setor público com cargo comissionado ou que seja concursado, além de quem exerce mandato.

Além disso, todos que não tiverem um vínculo formal como uma empresa serão excluídos do grupo de pessoas que podem receber o Benefício de Manutenção do Emprego e da Renda. Ou seja, desempregados, trabalhadores autônomos ou informais não terão direito.

BPC e seguro-desemprego

Os beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC), que é um benefício assistencial no valor de um salário mínimo pago a idosos a partir dos 65 anos e pessoas com deficiência de baixa renda, também ficam de fora do grupo com direito ao BEm.

E, por fim, também ficam impossibilitados de solicitar a ajuda financeira ao governo quem já está desempregado e recebendo o seguro-desemprego, já que o benefício é voltado para trabalhadores no regime de CLT e que têm seus contratos suspensos ou salário e jornada reduzidos.

Fonte: https://www.contabeis.com.br/noticias/47342/bem-veja-que-nao-pode-solicitar-a-ajuda-financeira-do-governo/

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Dicas De Contabilidade Para Pequenas Empresas - Contabilidade na Zona Sul - SP | Aspecto Contabilidade

Dicas de contabilidade para pequenas empresas

De acordo com pesquisa recente do Ministério da Economia, micro e pequenas empresas (MPEs) representam cerca de 99% do total de CNPJs brasileiros. Diante desse dado, é possível afirmar que a economia do Brasil depende das atividades de negócios menores.

O Que é Cpp No Simples Nacional - Contabilidade na Zona Sul - SP | Aspecto Contabilidade

O que é CPP no Simples Nacional?

Informações divulgadas pelo Sebrae apontam que Micro e Pequenas Empresas (MPE) são responsáveis por empregar 52% de todas as pessoas contratadas em regime de carteira assinada. No Brasil, o total de empresas (entre todas as categorias) chega a 20 milhões.

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Recomendado só para você
Não basta abrir uma empresa da maneira correta, é necessário…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top