O que é DIRF? Imposto de Renda Retido na Fonte

O Que é Dirf - Contabilidade na Zona Sul - SP | Aspecto Contabilidade

Compartilhe nas redes!

Ao iniciar um negócio é necessário estar em dia com a Receita Federal por meio dos compromissos fiscais. Desse modo, conseguirá manter as atividades da sua empresa de forma regular e sem a cobrança de multas. Dentre as obrigações que o empresário deve ficar atento está a declaração sobre IR retido na fonte. Por isso, entenda de uma vez o que é DIRF.

Nesse sentido, por está diretamente ligado ao Imposto de Renda, um mero esquecimento na declaração sobre as cobranças que foram retidas na fonte, o fisco poderá emitir uma multa bem pesada para a sua empresa. E a preservação da saúde do seu negócio depende diretamente de uma boa gestão de seus recursos.

Logo, a DIRF é um documento de caráter fiscal obrigatório a todas as pessoas, tanto físicas quanto jurídicas, que realizaram transações com retenção na fonte (Contribuição Social, PIS e Cofins), ou ainda, pagamentos no exterior.

Ela é responsável por cruzar os dados declarados com as informações fornecidas no Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) ou empresarial (IRPJ). Assim, havendo discrepância, o contribuinte cairá na temida malha fina.

E para evitar que isso ocorra, você pode contar com a ajuda da Aspecto Contabilidade, que irá te auxiliar com o preenchimento e a transmissão da DIRF. Confira o conteúdo até o final e saiba mais. Boa leitura!

Afinal, o que é DIRF e qual é a sua função?

Primeiramente, vamos explicar aqui o que é DIRF e qual a sua importância para o seu negócio. Esta é a sigla da Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte, um documento que tem como principal objetivo informar à Receita Federal os valores que foram retidos no pagamento de funcionários e pessoas contratadas.

Normalmente, essa declaração tem a finalidade de evitar a sonegação fiscal, sendo obrigatória a todas as empresas que tenham efetuado a retenção de impostos no ano anterior.

Além disso, é importante destacar que a DIRF pode ser entendida como uma obrigação fiscal e trabalhista essencial, que geralmente é realizada no início do ano, antes da declaração do Imposto de Renda.

Sabendo o que é DIRF, vamos falar sobre a sua obrigatoriedade e sobre quem deve entregar este documento.

Qual é a obrigatoriedade da DIRF?

Como mencionado, a DIRF é obrigatória para pessoas físicas e jurídicas que realizam a retenção do imposto de renda na fonte, além de outros impostos que incidem sobre a folha de pagamento de funcionários, como por exemplo o PIS e o COFINS.

Além disso, a Normativa RFB nº 1915/2019, que foi atualizada em 2020, afirma que estão obrigadas a apresentar a DIRF:

  • Pessoas físicas e jurídicas que realizaram pagamentos, ou ainda, creditaram rendimentos onde houve o recolhimento do imposto de renda na fonte;
  • Pessoas físicas e jurídicas que não tenham recolhido os impostos.

A seguir, vamos explicar cada uma dessas possibilidades.

Retenção de Imposto de Renda

Segundo a normativa da Receita Federal, é obrigatório a emissão da DIRF pela empresa que reteve o imposto de renda na fonte. Alguns casos são::

  • Estabelecimentos de pessoas jurídicas de direito privado domiciliadas no Brasil;
  • Pessoas jurídicas de direito público, inclusive o fundo especial a que se refere o art. 71 da Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964;
  • Filiais, sucursais ou representações de pessoas jurídicas com sede no exterior;
  • Empresas individuais;
  • Caixas, associações e organizações sindicais de empregados e empregadores;
  • Titulares de serviços notariais e de registro;
  • Condomínios edifícios;
  • Instituições administradoras ou intermediadoras de fundos ou clubes de investimentos;
  • Órgãos gestores de mão de obra do trabalho portuário.

Além dessas empresas, também existem aquelas que devem emitir a DIRF, porém não houve a retenção de imposto de renda na fonte. São os chamados casos excepcionais.

Sem Retenção de Imposto de Renda

Quanto às pessoas físicas e jurídicas sem retenção de imposto de renda, mas que precisam entregar a DIRF, podemos citar as seguintes situações:

  • Órgãos e entidades da administração pública federal que efetuaram pagamento às entidades imunes ou isentas pelo fornecimento de bens e serviços;
  • Candidatos a cargos eletivos, inclusive vices e suplentes;
  • Pessoas físicas e jurídicas residentes e domiciliadas no país que efetuarem pagamento, crédito, entrega, emprego ou remessa a pessoa física ou jurídica residente ou domiciliada no exterior.

Contudo, este último ponto traz uma lista de todas as empresas de bens e serviços que são abrangidas, e você pode consultá-las na própria Normativa, em seu artigo 2º.

Também é importante destacar que as empresas optantes pelo Simples Nacional não estão dispensadas da entrega da declaração.

Quando e como emitir a declaração?

Agora que você já sabe o que é DIRF, vamos falar sobre quando e onde emitir essa declaração tão importante para o seu negócio. De modo geral, o prazo para a entrega do documento é até o dia 28 de fevereiro de cada ano, por meio do Programa Gerador de Declarações da Receita Federal.

Assim, você entra no site da própria Receita Federal, efetua o download do aplicativo para o seu computador e preenche a declaração com os dados solicitados. Entretanto, é importante que as informações sejam preenchidas de maneira correta, para evitar problemas futuros.

Se você não enviar a DIRF dentro do prazo estabelecido pelo Governo Federal pode gerar multa de 2% ao mês, com base no calendário-ano trabalhado. Isso pode afetar o seu caixa. Programe-se com antecedência!

Além disso, a multa mínima é de R$ 200 no caso de pessoas físicas, jurídicas ou optantes pelo Simples Nacional. Entretanto, nos demais tipos de empresas, o valor sobe para R$ 500.

Agora que aprendeu o que é DIRF, é essencial que você cumpra o prazo, envie as informações corretas e mantenha-se em dia com o Fisco.

Gostou desse conteúdo? Sempre publicamos nossas novidades nas redes sociais. A Aspecto Contabilidade também está no LinkedIn, siga nosso perfil!

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Posts Relacionados

O Que é Escrituração Contábil Fiscal - Contabilidade na Zona Sul - SP | Aspecto Contabilidade

O que é Escrituração Contábil Fiscal (ECF) e para que serve?

Documento é obrigatório para todas as empresas, sejam isentas ou tributadas Até 2014, era obrigatório o envio da Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ) pelas empresas brasileiras. Este documento foi substituído pela Escrituração Contábil Fiscal, conhecida pela sigla

Qual A Importância Da Medicina Do Trabalho - Contabilidade na Zona Sul - SP | Aspecto Contabilidade

Qual é a importância da medicina do trabalho?

Mesmo com tantos avanços, é fato que boa parte das organizações ainda não entendem qual é a importância da medicina do trabalho. Então é por isso que vamos abordar esse tema. É fato que as empresas precisam se preocupar com

Flutuação De Preços E Estoques - Contabilidade na Zona Sul - SP | Aspecto Contabilidade

Flutuação de preços e estoques

Um dos principais desafios das empresas atuais é a flutuação de preços. Nesse momento existem duas variáveis difíceis de serem previstas: possuir um estoque maior e com isso ganhar descontos por compras grandes e um melhor preço, ou possuir um

Como Calcular O Preço De Venda De Um Produto Ou Serviço - Contabilidade na Zona Sul - SP | Aspecto Contabilidade

Como calcular o preço de venda de um produto ou serviço?

Provavelmente, todo mundo que já pensou em abrir um negócio deve ter pesquisado sobre como calcular o preço de venda de um produto ou serviço. Afinal, essa é uma parte de extrema importância para qualquer empreendimento, já que será responsável

Como Funciona A Previdência Privada Empresarial - Contabilidade na Zona Sul - SP | Aspecto Contabilidade

Como funciona a previdência privada empresarial?

Com as mudanças realizadas na aposentadoria pública há algum tempo, as pessoas começaram a repensar o seu futuro. Com isso, o questionamento sobre como funciona a previdência privada empresarial aumentou. Como consequência, as empresas passaram a investir mais nessa modalidade.

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Recomendado só para você
Anda se perguntando qual é o melhor certificado digital? Pois…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top