O que é Escrituração Contábil Fiscal (ECF) e para que serve?

O Que é Escrituração Contábil Fiscal - Contabilidade na Zona Sul - SP | Aspecto Contabilidade

Compartilhe nas redes!

Documento é obrigatório para todas as empresas, sejam isentas ou tributadas

Até 2014, era obrigatório o envio da Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ) pelas empresas brasileiras. Este documento foi substituído pela Escrituração Contábil Fiscal, conhecida pela sigla ECF.

Um ponto importante a saber é que a ECF é obrigatória a toda pessoa jurídica, isto é, empresa, seja ela isenta ou tributada, salvo exceções que abordaremos mais adiante. Portanto, é indispensável que a sua equipe de contabilidade tenha pleno conhecimento sobre o que é Escrituração Contábil Fiscal e para que ela serve.

Se a sua empresa ainda não tem uma contabilidade parceira, saiba que a Aspecto quer auxiliá-lo para que seu negócio prospere. Fale com o nosso time!

Entenda o que é escrituração contábil fiscal

Toda pessoa física precisa, anualmente, apresentar a Declaração do Imposto de Renda, não é? Então, as empresas também precisam, mas para elas, o documento se chama Escrituração Contábil Fiscal (ECF).

Nela, o profissional responsável pela contabilidade da pessoa jurídica discrimina dados econômicos e fiscais do ano-base, normalmente, aquele anterior ao momento da emissão da declaração. De modo geral, as informações exigidas são:

  • Identificação e abertura da empresa;
  • As informações recuperadas da ECD (veremos sobre isso adiante) e ECF anterior, caso haja, além do cálculo fiscal destes dados;
  • Mapeamento e plano de contas;
  • Saldos de contas referenciais e contábeis;
  • Lucro Líquido e Real;
  • Livros eletrônicos de apuração e escrituração do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e CSLL;
  • Lucro Real, isto é, o cálculo da IRPJ e CSLL;
  • Lucro Presumido;
  • Demonstrativo do Livro Caixa;
  • Lucro Arbitrado;
  • Balanço Patrimonial e demonstração de resultado;
  • DEREX;
  • Relatório país-a-país;
  • Informações de economia e outras gerais;
  • Finalização e fechamento do arquivo de preenchimento.

O preenchimento da ECF acima foi descrito na ordem do sistema e, como se vê, é um tanto quanto complexo. Portanto, o processo exige atenção total.

Vantagens da Escrituração Contábil Fiscal

Uma das vantagens da ECF é o uso dos saldos e contas da ECD para o seu preenchimento inicial. Além disso, os saldos finais da escrituração anterior também são recuperados, o que é feito desde 2015, o que facilita o processo.

Na prática, o preenchimento e controle das partes A e B dos Livros Eletrônicos de Apuração do Lucro Real (e-Lalur) e da Base de Cálculo da CSLL (e-Lacs) é feito por validações. Assim, os saldos informados são controlados, com abatimento na parte B.

A Escrituração Contábil Fiscal também apresenta formato diferente de preenchimento das fichas de informações gerais e econômicas. Aliás, quanto ao preenchimento, é importante ressaltar a implementação do Sistema Público de Escrituração Digital, o SPED.

Trata-se de um portal criado pela Receita Federal que simplifica os processos de informações contábeis a serem enviadas por unificar o recebimento, poder validar, armazenar e autenticar os livros e  os documentos de escrituração.

Então, antes mesmo de preencher a ECF, o profissional precisa acessar o SPED para preencher a ECD, na qual compartilha os Livros Razão e Diário, Balancetes Diários, Balanços e fichas de lançamento.

Ou seja, enquanto a ECF mostra a movimentação financeira, a ECD reúne todos estes balanços citados acima, por isso, são interdependentes. E por que o SPED é interessante? Porque o sistema automatiza estes processos de envio.

Na prática, quando a ECD é preenchida e enviada, os dados lançados podem ser recuperados, facilitando o preenchimento da ECF. Em suma, as duas escriturações são preenchidas no mesmo portal, ainda que em sistemas diferentes.

Quem não precisa fazer a Escrituração Contábil Fiscal?

O preenchimento da ECF é obrigatório a todas as pessoas que possuem CNPJ, salvo as seguintes exceções:

  1. Empresas optantes pelo Simples Nacional, conforme a Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006;
  2. Órgãos e fundações públicas, além de autarquias;
  3. Empresas inativas, conforme a Instrução Normativa RFB nº 1.536, de 22 de dezembro de 2014.

Pessoa jurídica inativa é aquela que não efetuou nenhuma atividade operacional, não operacional, patrimonial ou financeira durante todo o ano-calendário. Isso inclui aplicações financeiras ou de capital.

Ainda que sejam inativas, estas companhias precisam apresentar um documento chamado Declaração Simplificada da Pessoa Jurídica (DSPJ) – Inativa. Para empresas do tipo Sociedades em Conta de Participação (SCP), cada sociedade deve ter sua própria Escrituração Contábil Fiscal.

Para isso, basta utilizar o CNPJ da pessoa jurídica da qual é sócia ostensiva, além do CNPJ de cada SCP.

Qual é o prazo para entregar a Escrituração Contábil Fiscal?

De acordo com o art. 3º da Instrução Normativa RFB nº 1.422/2013, a ECF deve ser transmitida até às 23h59, no horário de Brasília, do último dia útil do mês de julho do ano seguinte ao ano-calendário de referência. O envio é anual.

Para garantir a autenticidade e validade da Escrituração Contábil Fiscal, o documento deve ser assinado por certificado digital emitido por empresa credenciada pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil).

Uma especificação importante diz respeito às empresas que passam por extinção, cisão parcial, cisão total, fusão ou incorporação. Para estas, o prazo para emissão é diferente, uma vez que precisa ser entregue até o último dia útil do 3º mês seguinte ao evento.

A exceção vai para os casos em que incorporadora e incorporada tenham o mesmo controle societário desde o ano-calendário anterior. Agora, quando a empresa é extinta ou passa por cisão parcial ou total, fusão ou incorporação de janeiro a abril do ano-calendário, o prazo de transmissão da ECF é, também, até o último dia útil do mês de julho do referido ano.

Acima explicamos o que é Escrituração Contábil Fiscal e diversas outras informações sobre esta declaração. Se o assunto ainda gera dúvidas, nosso conselho é que busque orientação profissional. Somos uma contabilidade em São Paulo e teremos o maior prazer em ajudá-lo.

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Whatsapp Image 2024 07 02 At 21.00.12 - Contabilidade na Zona Sul - SP | Aspecto Contabilidade

Ebitda não é apenas lucro!

Sabia que o Ebitda é um dos indicadores financeiros que medem os resultados das empresas? 😃 Isso porque ele contempla os recursos que uma empresa gera nas principais atividades. Assim, esse indicador serve para mostrar aos investidores se a empresa

Whatsapp Image 2024 07 02 At 20.59.45 - Contabilidade na Zona Sul - SP | Aspecto Contabilidade

EBITDA: O que é? E para que serve?

EBITDA (Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization) é uma sigla que significa “Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização”. Assim, ela informa o lucro de uma empresa antes de serem descontados o que o empreendimento gastou em juros

Whatsapp Image 2024 07 02 At 20.59.29 - Contabilidade na Zona Sul - SP | Aspecto Contabilidade

Você sabe como consultar o seu PIS?

Se ainda tem dúvidas, vem que a gente te explica! 😉 O PIS, Programa de Integração Social, é uma contribuição feita pelas empresas para financiar o pagamento do seguro desemprego e do abono salarial. ➡️ A maneira mais fácil de

Whatsapp Image 2024 07 02 At 21.03.14 - Contabilidade na Zona Sul - SP | Aspecto Contabilidade

Operação Loki – ITCMD Tributos Estaduais/Municipais

​​Objetivo da análise A operação tem como objeto transmissões de quotas e ações de empresas. ​​ Finalidade Verificar possíveis simulações de compra e venda para acobertar doações de quota de empresas sem o pagamento do Imposto sobre Transmissão Causa Mortis

Whatsapp Image 2024 07 02 At 20.58.49 - Contabilidade na Zona Sul - SP | Aspecto Contabilidade

Principais benefícios do Simples Nacional

Segundo dados disponibilizados pela Receita Federal, até outubro de 2021, mais de 18 milhões de empresas optaram pelo Simples Nacional. Isso acontece porque esse regime tributário traz diversos benefícios, principalmente para as pequenas empresas 🏢. Veja os principais a seguir:

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Recomendado só para você
Mesmo com tantos avanços, é fato que boa parte das…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top